Ética e Caridade

porEquipe de Informática

Ética e Caridade

Quando falamos de caridade, muitos pensam que é apenas o ato de dar dinheiro ou comida aos pobres, mas vai muito além disso.Um ato caridoso pode ser desde um simples bom dia até uma ajuda financeira, na qual precisamos tomar muito cuidado, pois como disse o Cristo: “Tomai cuidado de não fazer as vossas boas obras diante dos homens para serem vistas por eles”. Não devemos fazer boas ações com o intuito que os outros vejam para que possamos ser engrandecidos e exaltados, pois a recompensa que o mundo oferece é nada comparada a recompensa vinda do Pai Celeste.

Fazer o bem, sem ostentação, é um grande mérito, além de ser um incontestável sinal de grande superioridade moral, na qual é preciso renunciar à satisfação que o testemunho dos homens proporciona e esperar o testemunho de Deus. Ela poupa a humilhação e o constrangimento do beneficiado, guardando assim a sua dignidade. Realizar um serviço comparando-o com uma esmola, é humilhar aquele a quem está se prestando serviço, e há sempre orgulho, egoísmo e maldade em humilhar alguém. A verdadeira caridade, ao contrário, é delicada ao ponto de evitar as pequenas atitudes ofensivas. Ela sabe encontrar doces e meigas palavras que colocam o beneficiado à vontade como benfeitor, ao contrário da caridade orgulhosa, que o esmaga.

Muita Paz para Todos!

Jovens Espíritas em Atividades Espíritas!

Referências: ESE cap. XIII – Que a vossa mão esquerda não saiba o que dá a mão direita – Fazer o Bem sem ostentação.

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Sobre o Autor

Equipe de Informática editor

Os autores destas postagens, fazem parte do voluntariado dos hospitais espirituais do nordeste vinculados ao Núcleo Central de Orientação de Medicina Espiritual do Nordeste.