Porque não devo me matar

porEquipe de Informática

Porque não devo me matar

Certa feita um homem em desespero resolveu se matar e antes que ele iniciasse o ato o seu anjo de guarda lhe fez essa reflexão: “Se vai se matar, antes, contemplas o canto dos pássaros que acalma os teus ouvidos, porque se vós se matar, os pássaros irão cantar todos os dias, mas vós não terás oportunidades de ouvir essa sinfonia”. Ele parou e chorou.
No dia seguinte, mais uma vez, o forte desejo de se matar invadiu o seu coração e o anjo bondoso com raio de luz, o acalmou e disse: “Se você se matar amanhã, não verás o brilho das estrelas, nem o vento calmo que soa nos nossos ouvidos. Talvez você não esteja mais aqui, mas a natureza não vai perder o seu encanto de paz”. Ele pára, chora e segue.
No terceiro dia persiste o seu pensamento e o anjo bondoso no seu ouvido a cantar, palavras de amor para lhe recuperar: “Se você se matar, o brilho do amanhã será o mesmo todos os dias. Às sombras do Vale do Suicidas não vai te aquecer e a brisa cinzenta dessa região vai te perturbar”. Ele pára, chora e clama a Deus. Por mais que sejam as provas difíceis da vida, todos os dias a
natureza nos dá as respostas para todos os nossos problemas.

Mensagem do Mensageiro de Maria, psicografada pelo médium Wandir Barbosa, na reunião de psicografia, sexta- feira, 17/08/2017

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Sobre o Autor

Equipe de Informática administrator

Os autores destas postagens, fazem parte do voluntariado dos hospitais espirituais do nordeste vinculados ao Núcleo Central de Orientação de Medicina Espiritual do Nordeste.