A inteligência e o caminho do bem

porEquipe de Informática

A inteligência e o caminho do bem

Como visto na codificação, Deus, todo amor, bondade e justiça, dá ao homem a inteligência para que possa se defender ou atenuar os efeitos dos flagelos naturais e sociais, e possa visualizar sempre o bem acima de tudo.

Mais uma vez, Deus, com infinito amor e bondade, não pode ser visto como causa do mal, pois assim seria a total negação de sua bondade. O mal, como fruto das imperfeições humanas, pode ser considerado um exercício da inteligência que foi deixada como uma herança para o progresso do homem.

As tentações mundanas fazem do mal caminho uma porta larga e atraente e do bom caminho uma porta estreita e de difícil acesso. Mas, com a inteligência que nos foi dada percebemos que a porta estreita é sempre uma possibilidade e é a melhor a se seguir.

E assim vemos na Gênese: “(…) mas o homem, tendo a causa do mal em SI MESMO, e tendo, ao mesmo tempo seu livre-arbítrio e, por guia, as leis divinas, evitá-lo-ia quando quisesse.”

Sendo assim, que possamos refletir e nos inspirar no amor e na bondade de Deus, utilizando da inteligência dada por Ele, para seguirmos sempre no caminho do bem.

Referências:

– A Gênese – Cap.III (O BEM E O MAL)

– ESE – Cap. XVIII (MUITOS SÃO OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS – A porta estreita)

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Sobre o Autor

Equipe de Informática administrator

Os autores destas postagens, fazem parte do voluntariado dos hospitais espirituais do nordeste vinculados ao Núcleo Central de Orientação de Medicina Espiritual do Nordeste.