JORNAL DE ESTUDOS PSICOLÓGICOS

porEquipe de Informática

JORNAL DE ESTUDOS PSICOLÓGICOS

‘’Todo efeito tem uma causa. Todo efeito inteligente tem uma causa inteligente. O poder da causa inteligente está na razão da grandeza do efeito.’’ ALLAN KARDEC

A REVISTA ESPÍRITA, publicada em primeiro de janeiro de 1858, é um periódico que foi lançado de janeiro de 1858 até abril de 1869, num total de 12 edições. Foi fundada e dirigida por Kardec até a data de seu desencarne (1869). Nela, está contida fatos e explicações das mais curiosas manifestações espíritas, tais como aparições, bicorporeidade, premonições, vidência, cura mediúnica, obsessão, manifestações físicas pelos Espíritos batedores, dentre outros. A Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas foi fundada, por conseguinte, em 1º de abril de 1858.

Seu início ocorreu em reunião mediúnica na residência do Sr. Dufaux, em novembro de 1857. A Sra. Ermance Dufaux foi a médium pela qual Allan Kardec consultou o Espírito a respeito da ideia que teve de publicar um jornal espírita. Logo, recebeu o apoio da Entidade que deu a ele todas as orientações.

Kardec falara que a Revista seria, assim, uma tribuna livre em que a discussão jamais se afastaria das normas da conveniência. ‘’Numa palavra: discutiremos, mas não disputaremos.’’

E ainda complementa: ‘’Nosso quadro, como se vê, compreende tudo quanto se liga ao conhecimento da parte metafísica do homem; estudá-la-emos em seu estado presente e no futuro, porquanto estudar a natureza dos Espíritos é estudar o homem, tendo em vista que ele deverá fazer parte, um dia, do mundo dos Espíritos. Eis por que acrescentamos, ao nosso título principal, o de Jornal de Estudos Psicológicos, a fim de fazer compreender toda a sua importância.’’

Assim, segundo o Codificador Allan Kardec, é impossível se ter uma noção completa do Espiritismo sem consultar a Revista Espírita.

Muita paz! – Jovens Espíritas em Atividades Espíritas.

 

‘’ Pergunta — Tenho a intenção de publicar um Jornal Espírita: Julgais que o conseguirei e me aconselhais a fazê-lo? A pessoa a quem me dirigi, Sr. Tiedeman, não parece resolvida a me prestar o seu concurso pecuniário.

Resposta — Consegui-lo-ás, com perseverança. A ideia é boa; preciso se faz, porém, deixá-la amadurecer mais. […] De começo, deves cuidar de satisfazer à curiosidade; reunir o sério ao agradável: o sério para atrair os homens de Ciência, o agradável para deleitar o vulgo. Esta parte é essencial, porém, a outra é mais importante, visto que sem ela o jornal careceria de fundamento sólido. Em suma, é preciso evitar a monotonia por meio da variedade, congregar a instrução sólida ao interesse que, para os trabalhos ulteriores, será poderoso auxiliar.’’

 

REFERÊNCIAS:

(Obras Póstumas, 33 Revista Espírita Ano I – 1858 – Introdução)

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Sobre o Autor

Equipe de Informática administrator

Os autores destas postagens, fazem parte do voluntariado dos hospitais espirituais do nordeste vinculados ao Núcleo Central de Orientação de Medicina Espiritual do Nordeste.