SÃO LUÍS, O MENTOR ESPIRITUAL.

porEquipe de Informática

SÃO LUÍS, O MENTOR ESPIRITUAL.

Luís IX, da França, foi um rei reformador no século XIII, devoto da fé católica, admirado e considerado por toda a Europa como um rei justo e conhecido pela sua caridade e cuidados com os pobres e doentes. Escutava atentamente os apelos e pedidos dos súditos de todas as classes. “Dei provas de grande humildade, submetendo-me, sem murmurar, às decisões da Igreja […]. Fui um grande pecador perante Deus, embora os homens, mais tarde, me tenham concedido o glorioso título de santo.” (RE Agosto 1860)

Conhecido como o espírito São Luís, mentor espiritual da médium Ermance Dufaux e de Allan Kardec, coordenava as reuniões da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. São Luís interrompia as Conversas e indagações mediúnicas quando o espírito não tinha mais o que falar. Complementava respostas deste, quando necessário, e sanava as dúvidas dos estudiosos espíritas. Orientava quanto à possibilidade ou não de haver comunicação espiritual, se o desencarnado teria condições de vim, assim como, a escolha dos médiuns mais adequados.

Transmitiu diversas Dissertações Morais contidas no Evangelho Segundo o Espiritismo e outras nas Revistas Espíritas, utilizando-se de diferentes médiuns, pois não havia exclusividade mediúnica. Atendia ao chamado de um “coração puro e sincero, sem segundas intensões” (A inveja-RE- Julho 1858). Na Revista Espírita, sob o título Problema Moral esclarecia, à luz da ciência espírita, sobre os fatos e atitudes que comoviam a sociedade (Suicídio). Seus ensinamentos a respeito da mediunidade e do funcionamento do mundo espiritual estão contidos também nO Livro dos Médiuns e na obra Céu e Inferno.

REFERÊNCIAS:

  •         Revista Espírita 1860 – Agosto – Boletim da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (contém comentário da última encarnação de São Luís como rei e lição sobre os conselhos espirituais que os médiuns não atendem e não aceitam).
  •         Revista Espírita 1858 – Julho – A inveja (contém: Dissertação moral e condição para evocar bons espíritos como São Luís)
  •         Revista Espírita 1858 – Fevereiro – A avareza; Março – O orgulho; Junho – A preguiça (contém: dissertações morais ditadas à Ermance)
  •         Revista Espírita 1858 – Maio – Problemas morais dirigidos a São Luís; Setembro – Problemas morais- suicídio por amor; novembro – problemas morais – sobre o suicídio (contém alguns dos problemas morais citados: riqueza, avareza e suicídio).
  •         Revista Espírita 1859 – Dezembro – Boletim – data 21 out 1859 – Estudo (contém detalhe em que São Luís comunica sua condição de presidente espiritual da sociedade>mentor).
  •         Revista Espírita 1861 – Fevereiro – Boletim – Relatórios Diversos (contém agradecimento ao presidente espiritual São Luís).
  •         Revista Espírita 1858 –Junho – Conversas Familiares de Além-Túmulo (Sr. Morisson, monomaníaco e o suicida de Samaritama) (contém intervenção São Luís nas comunicações da SPEE).

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Sobre o Autor

Equipe de Informática administrator

Os autores destas postagens, fazem parte do voluntariado dos hospitais espirituais do nordeste vinculados ao Núcleo Central de Orientação de Medicina Espiritual do Nordeste.